Tártaro em Cães: Como Tratar e 5 Formas para Prevenir

Com certeza você já sabe o que acontece quando não se cuida da saúde bucal…

Todos nós já ouvimos falar disso quando éramos crianças!

Além do risco de cáries, os restos dos alimentos que se acumulam podem formar o cálculo ou tártaro dentário.

Mas esse não é um problema só nossos.

O mesmo ocorre com os cachorros!

O tártaro em cães costuma acontecer com frequência. É ainda mais presente em pets mais velhos, mas pode acontecer em todas as idades.

Por mais que muitos insistam em dizer que é uma ocorrência comum, ele requer cuidados.

Não prevenir nem tratar pode trazer problemas sérios de saúde para o seu cãozinho

Em casos extremos, o tártaro em cães pode até levar à morte do pet!

Então, acompanhe este artigo até o final para entender tudo sobre o assunto.

Vamos falar das melhores formas de prevenção e como é feito o tratamento!

Entendendo o tártaro em cachorro

No caso dos seres humanos, como desenvolvemos melhores hábitos de higiene bucal, o tártaro já não é tão comum.

Mas o mesmo não acontece com nossos cachorros. Afinal de contas, eles não sabem escovar os dentes sozinhos!

Assim, os restos de alimentos vão se acumulando entre os dentes e próximo das gengivas.

Com o tempo, forma-se placa bacteriana, que calcifica e endurece…

E aí está formado o tártaro em cães, com os todos os problemas que podem vir como consequência!

É muito importante saber identificar se seu amigo está com esse acúmulo, para ajudá-lo o quanto antes.

Veja como nas dicas a seguir…

Como identificar o tártaro em cães

Identificar o tártaro em cães é algo relativamente simples, pois há sinais bem marcantes do problema, como:

Manchas nos dentes – Manchas amareladas ou de tonalidade mais escura nos dentes, principalmente nas bases, próximo à gengiva. São um indicador bastante comum do tártaro em cachorro.

como identificar o tártaro em cães

Mau hálito – Como o tártaro em cachorro é formado por acúmulo de placa bacteriana, é comum que ele gere também mau hálito no animal.

Cachorro evitando a comida – O tártaro em cães pode provocar dores no pet quando ele mastiga. Alguns podem demorar para se alimentar ou até mesmo evitar a comida, pois sabem que vai doer…

Alterações na gengiva – As gengivas costumam também apresentar alterações na cor, ficando com uma tonalidade avermelhada mais forte. Elas chegam a inflamar, outro motivo para que o cão sinta dores e perca o apetite.

Riscos do tártaro em cães

Em primeiro lugar, você deveria evitar que seu cachorro tenha tártaro.

Mas caso ele surja, é muito importante removê-lo (já vamos explicar como fazer tudo isso).

A grande preocupação é que o tártaro em cães pode trazer consequências muito perigosas, como:

Gengivite

A gengivite, como o próprio nome diz, é a inflamação na região das gengivas, responsáveis pela sustentação dos dentes.

É causada pelo acúmulo de placa bacteriana e agravada quando essa placa se calcifica, formando o tártaro.

Doença periodontal

Quando a gengivite não é tratada da forma correta e o cachorro continua sem cuidados com a saúde bucal, ela evolui para a periodontite ou doença periodontal.

Nela atinge-se uma área ainda mais sensível, podendo haver lesões na base da dentição.

Nesse ponto, a periodontite é a principal causa de queda de dentes em cachorros.

Muito se enganam aqueles que acham que essa perda é algo “normal da idade”.

Na verdade, ela pode sim ser evitada, e a melhor estratégia é cuidar da saúde bucal e do tártaro em cães.

Se você quer que seu cão viva mais tempo, com saúde e todos os dentes na boca, é melhor ter bastante atenção!

Dores e dificuldade de mastigação

Precisamos concordar: uma placa endurecida entre os dentes e gengivas possivelmente vai causar bastante dor quando seu cachorro for se alimentar.

Como já comentamos, se seu cão está evitando a ração, o tártaro pode ser um dos motivos!

Em outro artigo mostramos várias outras causas da perda de apetite nos cachorros.

Clique aqui para conferir e ver algumas dicas para resolver o problema!

Doenças cardíacas e morte

À primeira vista, parece uma afirmação trágica, mas devemos falar sobre isso.

A remoção do tártaro pode salvar a vida de muitos cães!

Mas, por quê?

É simples.

Imagine uma gengiva inflamada e ferida, ainda por cima cheia de placa bacteriana.

Essas bactérias podem chegar à corrente sanguínea, sendo transportada por todo o corpo do pet.

Logo elas chegam ao coração, podendo levar à endocardite e até a morte.

E pensar que tudo pode ser prevenido ao se cuidar da saúde bucal…

Tártaro em cães: como remover

É possível que você encontre por aí algumas dicas para remover o tártaro em cães, algumas delas até “caseiras”.

Porém, quando o tártaro já está estabelecido, a única forma comprovada de removê-lo é através de uma limpeza feita pelo veterinário.

No procedimento usa-se um aparelho específico para a remoção, e o cão precisa passar por anestesia geral.

blank

Para cães saudáveis não há muitos riscos, a não ser, é claro, aqueles envolvidos em qualquer processo que envolva anestesia.

Um bom hospital ou clínica veterinária fará todos os exames para saber se seu cachorro está em condições de fazer a limpeza.

Procure sempre por profissionais habilitados para isso, pois é a saúde do seu amigo que está em jogo.

5 Formas de evitar o tártaro em cães

Se você se preocupou com o fato da remoção de tártaro em cães ser invasiva – praticamente uma cirurgia – deve já imaginar qual é a melhor opção para que seu amiguinho não passe por isso…

Sim, a prevenção é sempre a melhor saída!

Se é assim para nós, por que não seria para eles?

Essa é uma necessidade ainda mais especial para cães que não podem passar por procedimentos mais complexos, que envolvem anestesia. Confira:

1 – Escovar os dentes

Todo mundo aprendeu que escovar os dentes é muito importante para a saúde bucal, não é mesmo?

Agora…

Sabia que é importante também para o seu cãozinho?

Segundo estudos, a recomendação é escovar os dentes do cachorro diariamente.

Pode-se até fazer em dias alternados ou com menos frequência, mas a proteção contra o tártaro em cães é maior quando se faz todos os dias.

2 – Uso de material adequado

Atenção, muita atenção!

Em hipótese alguma você deve usar escova de dentes e creme dental de humanos para o seu cachorro.

blank

Adquira escova e pastas próprias para os cães, que hoje são fáceis de encontrar em qualquer pet shop.

3 – Petiscos

Outra opção são os petiscos que ajudam a manter a saúde bucal.

Eles têm alguns ingredientes e formatos que podem remover um pouco da placa bacteriana, enquanto massageiam a gengiva do pet.

4 – Brinquedos para os dentes

Alguns brinquedos de morder também prometem essa “remoção mecânica”, ou seja, tem formatos que promovem a limpeza dos dentes enquanto o cachorro se diverte.

Mas é importante novamente ressaltar que tanto os petiscos quanto esses objetos não removem o tártaro em cães.

Eles apenas ajudam na redução da placa bacteriana, causadora do problema.

São, portanto, uma forma de prevenção.

5 – Alimentação adequada

Cada vez mais, a ciência vem demonstrando que a alimentação também é importante para a manutenção da saúde bucal.

Já é sabido que alguns alimentos podem promover a remoção mecânica da placa bacteriana, mas hoje se sabe também da importância da nutrição para prevenir doenças e inflamações.

Se você não dá a comida adequada para seu cachorro, além de todos os problemas que isso acarreta, pode ter certeza que o risco de tártaro também vai aumentar!

Em primeiro lugar, ofereça sempre a ração indicada para o tamanho e idade do animal.

Uma conversa com seu veterinário certamente será esclarecedora nesse sentido.

Mas lembre-se que essas rações trazem apenas os nutrientes básicos…

Para ter um cão mais saudável, o ideal é fazer como nós, os humanos, temos feito nas últimas décadas…

Adicionar mais vitaminas, minerais e outros micronutrientes à dieta!

São eles que fazem a diferença entre a saúde e a doença!

Foi pensando nisso que surgiu o Longevi, o primeiro superalimento para cachorros.

Com uma fórmula exclusiva de 42 nutrientes e micronutrientes, o Longevi transforma o seu amigo em um super cão!

Ele possui ingredientes como:

  • Probióticos – Micro-organismos importantes para uma boa flora intestinal, protegendo seu amigo contra bactérias nocivas.
  • Biotina – Vitamina do complexo B que melhora pele, ossos, pelos e unhas.
  • Spirulina – Que fornece aminoácidos essenciais para a energia e nutrição.

Além disso, o Longevi tem o delicioso sabor bacon. Basta misturar o produto em pó com a ração que você já dá para o seu amiguinho.

Ele vai comer com ainda mais vontade… E o melhor: somente os alimentos que foram feitos especialmente pra ele, prevenindo o surgimento do tártaro.

Quer saber mais sobre o Longevi?

Nada melhor do que ouvir um dos maiores especialistas em comportamento canino do Brasil: Julinho Casares!

Ele é apresentador do programa Bom pra Cachorro e do quadro “Enquanto meu dono não vem”, da Record, e gravou um vídeo exclusivo comentando sobre todos os benefícios do Longevi.

Para assistir e saber tudo, é só clicar aqui.

Capriche na nutrição do seu amigo e foque nessas dicas!

Tártaro em cães é coisa séria, mas você pode prevenir!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

Você também pode gostar de…

Send this to a friend