Mordida de Cachorro: As 3 Atitudes Rápidas que Você Precisa Tomar

Ai!

Pode ser que, por algum motivo, um cachorro resolveu te morder. E bom, há “mordidinhas” e aquelas mordidas realmente preocupantes e perigosas.

Quando se pensa em mordida de cachorro, logo se pensa na raiva canina, mas há também outros riscos envolvidos.

E o melhor a fazer é se informar, pois sabemos que acidentes acontecem.

Afinal, a população canina no Brasil vem crescendo bastante…

Então, confira esse artigo especial sobre o que fazer quando for vítima de uma mordida de cachorro!

Por que os cachorros mordem?

Desde filhotes, os cães aprendem a usar a boca para diversas atividades…

Elas vão desde simplesmente carregar um objeto e comer (obviamente), até as brincadeiras e a autodefesa.

Se o seu cachorro te morde brincando, não haverá muitos problemas… A não ser que ele use muita força ou faça isso de forma excessiva.

mordida de cachorro

Nesses casos, é melhor educá-lo para evitar machucados e arranhões involuntários.

Por outro lado, na natureza, os cães mordem para demarcar o seu espaço.

Geralmente, com outros cães, essa mordida de alerta não chega a de fato machucar o outro animal. Servie mais como uma forma de corrigir o amigo de matilha, que atravessou algum limite que não deveria.

É o famoso “Hey, não faça isso!”.

Essas mordidas de alerta ou “correção” como chamam alguns adestradores, podem ser também direcionadas a nós, os humanos.

É por isso que se diz que um cachorro acuado ou com medo, ainda que seja manso, pode reagir mordendo.

Mesmo assim, a mordida pode resultar em ferimentos. Então, vamos saber um pouco mais sobre isso.

O que a mordida de cachorro pode causar

É importante conhecer os riscos envolvidos em uma mordida de cachorro.

Um deles é pouco conhecido, mas a principal causa de complicações… Bom, vamos aos poucos…

Lesões traumáticas

A primeira consequência de uma mordida de cachorro, é claro, são a dor e os machucados que ela causa. Eles podem ser:

Arranhões

É o dano mais superficial que uma mordida de cachorro pode causar.

Pode ocorrer até quando o cachorro está apenas mordendo de brincadeira, e não oferece grandes riscos. Mesmo assim, é preciso lavar bem o local do arranhão.

Perfuração

Até mesmo uma mordida de cachorro não muito forte costuma levar à perfuração da pele.

É comum nesses casos que haja algum tipo de sangramento, e é um ferimento que já requer atenção, como veremos mais à frente.

Dilaceração

Acontece quando a mordida de cachorro não é apenas um “alerta”, ou seja, quando ele não morde e solta logo em seguida…

Se o cão morder, fixar os dentes e movimentar a boca de um lado pro outro, ele pode dilacerar a pele e os músculos da pessoa atacada.

É um dos casos que oferecem mais riscos e os maiores ferimentos.

Esmagamento

Como você deve saber, alguns cães maiores têm mordidas fortíssimas.

E essa força pode até causar uma lesão por esmagamento ao pressionar o local afetado.

Raiva

A raiva é uma zoonose, isto é, uma doença que pode ser transmitida dos animais para os humanos.

Ela é causada por um vírus que passa de animais silvestres para os cães, indo parar nos humanos depois da mordida no animal.

Trata-se de uma doença sem cura e letal, então a prevenção é a melhor saída. Daí a importância da vacina contra a raiva.

Como nos últimos tempos as campanhas de vacinação têm sido bem amplas, os casos da doença vêm diminuindo.

Mesmo assim é importante não se descuidar – especialmente no caso de mordida de cachorro de rua, que pode não ter sido vacinado.

Pessoas que foram mordidas devem tomar a vacina antirrábica humana, como forma de prevenção.

Infecção bacteriana

Essa é a consequência da mordida de cachorro que poucos se lembram, mas oferece também muito perigo.

Segundo pesquisas, até 20% das mordidas de cachorros e gatos podem infeccionar.

A saliva do cão contém muitas bactérias. Sem os cuidados adequados, se alojam no local do ferimento da mordida, casando infecções.

blank

Os sintomas mais comuns são inchaço, pus no machucado e até febre.

Daí a importância de lavar bem o local da mordida.

O tétano, por exemplo, é causado por uma bactéria que pode estar presente na saliva canina – e às vezes é indicado que a pessoa que foi mordida tome vacina antitetânica.

Passo a passo: o que fazer após a mordida de cachorro

“Levei uma mordida, e agora?”

Com tudo o que já mostramos até aqui, é possível que você já tenha uma ideia do que fazer.

Mas, vamos resumir para ficar mais simples…

1 – Lave a área afetada

Como vimos, um dos maiores riscos envolvidos na mordida de cachorro é que ela infeccione, por causa das bactérias da saliva.

Então, o primeiro passo é lavar bem o local do ferimento. Você pode usar água e sabão, soro fisiológico, ou desinfetar com produtos específicos, como água oxigenada.

Tudo depende também, do tipo de ferimento.

Em casos graves, onde ocorrem dilacerações maiores ou até esmagamento, a limpeza pode ser mais difícil, sendo necessário ir direto para o pronto socorro do hospital mais próximo.

2 – Comprima o local da mordida caso esteja sangrando

Depois de lavar o machucado, comprima-o com gaze ou algum pano limpo, para estancar o sangramento.

Esse procedimento deve ser feito mesmo nos casos mais graves que citamos acima, para evitar a perda de sangue até chegar no hospital.

3 – Procure atendimento médico

Por fim, procure atendimento médico, mesmo nos casos mais simples de perfuração (pois também oferecem o risco de infecção no local da mordida ou doenças relacionadas).

Um médico fará a avaliação do seu quadro e indicará o melhor tratamento e as vacinas necessárias, como antitetânica ou antirrábica.

Os cuidados com os ferimentos também variam. Feridas em certos locais sensíveis, como as mãos, por exemplo, não podem receber pontos, mas aumentam os riscos de infecção por doenças.

Portanto, tudo vai depender dessa avaliação inicial feita por um profissional de saúde habilitado.

O importante é que você não ignore o ferimento causado pela mordida de cachorro.

Cuidados preventivos com a saúde do seu cão

Em alguns momentos, até mesmo o seu cão pode te morder – caso esteja com alguma dor ou se sentindo acuado, por exemplo.

Sabemos que é impossível evitar acidentes com mordida de cachorro, então o mínimo que podemos fazer é manter nossos cães saudáveis…

A dica número 1 é manter sempre a vacina contra raiva em dia, o que garante proteção para o seu amiguinho e para toda a família.

Outro fator importante, que nem todo tutor se lembra, é da saúde mental dos cães.

Cachorros que passeiam com frequência, brincam e se exercitam, tem menos tendência a se tornarem cães estressados (o que pode algumas vezes levar até a comportamentos destrutivos e agressivos).

blank

Além dessa parte comportamental e das atividades físicas, lembre-se que melhorar a nutrição também ajuda a saúde cognitiva dos pets.

O humor do seu cão tem relação com os nutrientes que ele ingere.

E pra isso você pode contar com a ajuda do Longevi, o primeiro super suplemento pet da América Latina!

Dentro da fórmula exclusiva de 42 ingredientes, há aqueles que podem ajudar na saúde mental canina.

Como a spirulina, estudada por fortalecer a capacidade cognitiva…

Ou o magnésio quelato, que em níveis adequados pode atuar na memória.

E bom, esses são só 2 itens dessa lista de 42 micronutrientes, vitaminas e minerais.

O Longevi tem chamado a atenção de veterinários, canis, ONGs e especialistas em pets, como o apresentador da Record TV Julinho Casares.

Ele gravou uma videoaula recentemente explicando como o suplemento funciona e como pode ajudar o seu cachorro.

Clique aqui e assista agora!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

Você também pode gostar de…

Send this to a friend