Gato Idoso: As 7 Melhores Dicas de Cuidado

blank

Por Redação Petvi

Acreditamos que a nutrição personalizada é a chave para uma vida feliz – e é por isso que nos esforçamos para fornecer ao seu animal de estimação as soluções nutricionais mais avançadas do mercado.

28/12/2020

Você tem um gatinho mais velho em casa? Isso não é algo incomum, visto que esses animais costumam viver bastante.

Alguns gatos chegam facilmente aos 15 e até aos 20 anos… É bastante tempo, não é mesmo?!

A parte boa é que vivemos com nossos amiguinhos por mais tempo, ganhando e oferecendo todo o carinho que essa relação possibilita…

Mas o gato idoso requer alguns cuidados especiais. Afinal, há várias mudanças no organismo do pet com o passar do tempo!

Neste artigo você vai entender tudo sobre a terceira idade felina e conferir algumas dicas especiais para cuidar melhor do seu gato idoso.

Acompanhe até o final e aproveite!

A idade dos gatos

Um fato interessante sobre os gatos é que eles vivem tanto, quando comparados a outros animais de estimação, que têm o ciclo dividido de forma um pouquinho diferente:

  • Até cerca de 8 meses eles são considerados filhotes;
  • Com 1 ano, inicia a vida adulta, indo até os 7 anos de idade;
  • A partir dos 8 anos, já pode ser considerado um gato idoso. O período vai até mais ou menos os 12 anos;
  • Depois disso, costuma-se dizer que o pet é um gato geriátrico, ou seja, está com a idade bem avançada…E vai precisar ainda mais dos seus cuidados!

Principais problemas de saúde que afetam gatos idosos

Hora de saber tudo que pode afetar o seu gatinho para se prevenir. O conhecimento é sua melhor arma para cuidar bem!

Por conta do envelhecimento, podem surgir condições de saúde como:

  • Problemas de coluna – como o bico de papagaio, que promove dores e pode ser notado quando o gato manca ou evita pular e subir em locais mais altos;
  • Doenças cardíacas – existem diversos tipos de cardiopatias em gatos, geradas por alterações no organismo;
  • Artrite e degenerações articulares – as inflamações e degenerações nas articulações, que geram o que chamamos de “dor nas juntas”, também são comuns nos felinos mais velhos, segundo estudos científicos;
  • Problemas renais – prejuízos aos rins, como a insuficiência renal, por exemplo, é bem comum em gatos idosos;
  • Dificuldades de locomoção – causada pela perda de flexibilidade, muscular e dores;
  • Dificuldades de digestão – o que aumenta o risco de sobrepeso e consequentemente de outras doenças, como veremos mais à frete.

Os 7 Cuidados especiais para o gato idoso

Como costumamos dizer que o gato tem 7 vidas, vamos conferir os 7 principais cuidados para manter seu gato idoso com mais saúde:

1 – Mantenha o gato idoso ativo

Só porque seu gato está um pouquinho mais velho, não quer dizer que ele não precisa se exercitar.

Pelo contrário: a apatia pode ser um problema e deve ser encarada! Então, tente estimular as brincadeiras com seu gatinho, para que ele se mantenha ativo.

Faça bastante carinho, o que vai manter o bom estado mental e também servir para que você note qualquer problema no corpo do bichano, como dores, queda de pelos, caroços ou outras alterações.

2 – Descanso também é importante!

gato idoso cansado

Lembre-se que manter a atividade é bom para a saúde do seu gato idoso, mas ele também precisa de um pouco mais de descanso do que antigamente…

É tudo uma questão de equilíbrio. Os níveis de energia não serão os mesmos!

Então, em alguns casos, seu gatinho vai querer ficar um pouco mais quieto no cantinho dele. Deixe-o descansar.

O importante é notar as mudanças bruscas de comportamento.

Se de uma hora pra outra ele não quer mais interagir de nenhuma maneira, aí sim pode ser hora de uma conversa com o veterinário.

3 – Cuidados dentários

A partir da idade adulta e principalmente na terceira idade, aumenta o risco de acúmulo de tártaro nos dentes.

Esse é um problema causado pelo acúmulo de placa bacteriana, que com o tempo se mineraliza e forma uma camada endurecida.

Pode causar inflamações dolorosas, como a gengivite, e até evoluir para as perdas dos dentes.

Outro problema do tártaro é que quando ele causa ferimento nas gengivas, as bactérias da boca podem chegar a corrente sanguínea e afetar os órgãos internos, causando infecções e doenças perigosas.

Então o melhor é ficar de olho na boquinha do seu pet. O que nos leva ao próximo item…

4 – Leve ao veterinário com mais frequência

Sim! Agora que você tem um gato idoso, a melhor indicação é que ele seja levado com maior frequência ao veterinário.

Ele pode até não gostar, mas não tem jeito. Gatos idoso precisam de cuidados extras!

Não espere o bichinho apresentar algum sintoma. Se antes você o levava para um check-up anual, por exemplo, aumente a frequência.

O profissional fará uma avaliação preventiva, o que vale tanto para o tártaro quanto para outras doenças e condições de saúde que podem afetar o pet.

Prevenir sempre é melhor do que remediar!

E se o seu gato idoso apresentou algum problema, não demore a tomar uma atitude. O organismo nessa fase é mais sensível, e agir rápido faz a diferença.

5 – Mudanças na escovação dos pelos

Quando nós, humanos, vamos envelhecendo, é comum haver algumas limitações de movimento.

Os músculos e tendões não são tão mais flexíveis, podendo aparecer até mesmo algumas dores.

blank

Com os animais mais idosos ocorre o mesmo. E sem a mesma flexibilidade de antes, seu gatinho vai apresentar dificuldades para se limpar sozinho e promover o famoso “banho de gato”.

Se esse for o caso, aumente a frequência das escovações para ajudá-lo a remover o excesso de pelos mortos.

6 – Observe os comportamentos e a parte física

Vale a pena reafirmar os cuidados que você precisa ter na observação do seu amigo.

Como comentamos, nessa fase, fique de olho nas mudanças de comportamento e atividades do gato idoso.

Ele está com alguma dificuldade ao caminhar, correr ou pular? Está recusando a comida com muita frequência?

Tem demonstrado dores no corpo, caroços ou aumento da queda de pelos?

Muitos desses sintomas são comuns da idade, mas podem também indicar algum problema mais sério.

Se notar algo que não parece certo, leve ao veterinário. Você conhece seu gato idoso melhor do que ninguém e é a melhor pessoa para avaliar as mudanças.

Olho vivo!

7 – Cuidado com o peso!

Sim, é verdade que o gato idoso tende a engordar mais. Isso acontece porque a digestão passa a ser mais lenta, sendo necessário monitorar a situação.

Em alguns casos é preciso até mesmo reduzir a quantidade de comida, pois seu amigo pode acabar engordando demais.

Alguns acham que o pet está mais “fofo”, mas essa fofura tem um preço, ainda mais na terceira idade: problemas nas articulações, risco de diabetes e até de câncer.

Portanto, cuide bem da alimentação e da nutrição do seu gatinho! Vamos falar um pouco mais sobre isso…

Qual a melhor ração para gato idoso?

Quando um gato fica mais velho, essa é uma das perguntas mais comuns…

Sim, realmente existem no mercado uma série de rações sênior, ou seja, para gatos idosos.

blank

Em geral, elas são um pouco mais “light” que as convencionais, justamente pelo motivo que citamos acima: as mudanças na digestão e no metabolismo do gato idoso.

Algumas tem ainda uma textura diferente para agradar os bichanos que estão nessa fase e facilitar a mastigação.

O mais indicado é que você converse com o veterinário sobre a mudança de alimentação e qual a melhor indicação para ao caso do seu bichinho.

Mas o que muitos especialistas concordam hoje é que, principalmente para animais idosos, o ideal é ir além da alimentação comum.

Quer saber como? Então veja…

Muito além da vitamina para gato idoso

Seu gato idoso com certeza via precisar de um pouco mais de vitaminas e minerais.

Mas você precisaria comprar fórmulas separadas (uma vitamina aqui, um mineral ali) ou multivitamínicos que seu gato não vai gostar.

Isso acaba deixando tudo mais caro e mesmo assim não garantindo que ele consiga todas as vitaminas e minerais que precisa…

Então, é hora de unir o útil ao agradável. Melhor que vitamina para gato idoso é usar um suplemento alimentar completo.

O Longevi Cats é o primeiro super suplemento felino, com tudo o que seu pet precisa para ser também um super gato!

Ele contém tudo o que seu gatinho precisa em qualquer idade.

E para os idosos, é melhor ainda!

Como o próprio nome já diz, o Longevi é voltado para aumentar a longevidade dos animais de estimação por meio da nutrição.

Além das vitaminas e mineiras necessários para gatos idosos, ele tem 42 nutrientes e micronutrientes que otimizam a saúde em várias frentes!

São ingredientes naturais como:

Enzimas digestivas e probióticos: micro-organismos vivos que melhoram a flora intestinal, aumentando a imunidade e ajudando a absorver melhor os nutrientes (algo fundamental para qualquer gato idoso, que fica com a digestão mais lenta).

Proteínas de alta absorção: importante os músculos do seu gatinho, o que é bom para fortalecer os jovens e evitar perda muscular nos mais velhos;

Sabor agradável: o Longevi Cats vem no formato em pó para misturar com a ração que você já usa. Coloque um pouco de água e pronto, você terá uma ração úmida com um delicioso sabor de peixe, estimulando seu gato idoso a comer.

E esses são só alguns dos benefícios!

Clique aqui para saber tudo sobre o Longevi Cats e pedir já o seu.

Seu gato, idoso ou não, agradece!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

blank

Por Redação Petvi

Acreditamos que a nutrição personalizada é a chave para uma vida feliz – e é por isso que nos esforçamos para fornecer ao seu animal de estimação as soluções nutricionais mais avançadas do mercado.

28/12/2020

Você também pode gostar de…

Send this to a friend