Passear com Cachorro: 10 Dicas para este Momento Prazeroso

Se você tem um cãozinho em casa, temos certeza de que passear com cachorro já virou rotina na sua vida.

Este hábito é muito importante para manter a boa saúde do cão, e mesmo parecendo simples, promove estímulos fundamentais para o seu melhor amigo.

Sim! Para os cães, passear não é apenas “andar”, mas tem significados muito maiores e especiais.

Os antepassados dos cães, assim como lobos e coiotes fazem ainda hoje, gastavam boa parte de seu dia caminhando.

Mas não era só a passeio!

Como viviam na natureza, eles precisavam farejar pelo ambiente em busca de caça, para garantir o jantar do dia…

Depois que os cachorros foram domesticados, eles muitas vezes auxiliavam os humanos nesse processo, usando seu faro para nos ajudar a encontrar nossa comida.

Hoje essa não é mais a realidade dos nossos pets que vivem em casa, mas seus instintos, desenvolvidos ao longo de milhares de anos, continua lá.

Então, passear com cachorro faz com que ele coloque pra fora os instintos naturais, rastreando novos cheiros, descobrindo o território e interagindo com o ambiente.

Essa é a natureza dos cães e eles precisam disso!

Benefícios de passear com cachorro

Tendo a consciência dessas necessidades instintivas, hoje sabemos que nossos melhores amigos são beneficiados com as caminhadas diárias.

Passear com cachorro oferece:

Socialização

O cão doméstico passa a maior parte do tempo com sua família humana ou com outros animais de casa, isso se houver mais algum…

O passeio é uma oportunidade para que ele encontre outros animais e interaja com eles.

Você já reparou como os cachorros cheiram uns aos outros, fazendo um reconhecimento?

Esse é o “cumprimento” comum dos cães e outra forma importante de manter os instintos.

Durante os passeios, até mesmo conhecer outros humanos será interessante para seu amigo.

Calma

Principalmente com nossa rotina de trabalho, muitos cães passam longos períodos sozinhos.

E mesmo quando estamos em casa, eles podem não desempenhar todas as atividades que seriam necessárias para gastar a energia.

Lembre-se que na natureza eles passavam longos tempos se exercitando, enquanto buscavam alimentação.

Essa necessidade deve ser respeitada e atendida ao máximo. E passear com cachorro é uma das melhores formas de garantir isso.

Sabe aquele cão que destrói os móveis e come seus chinelos? Ou os que latem insistentemente e parecem estressados? Pois eles estão mesmo!

Todos esses problemas costumam estar relacionados ao excesso de energia.

Quando ela não é gasta passeando, pode ter certeza de que seu pet vai extravasar de outra forma.

Então, se você quer um amiguinho mais calmo e controlado, passear com cachorro é a resposta!

Mais saúde para o cão

Falar que a prática de atividades físicas faz bem para a saúde é algo óbvio, mesmo assim precisamos reafirmar.

Quando seu pet caminha com frequência, ele melhora a saúde do coração, prevenindo doenças – que podem se tornar mais sérias na medida em que ele envelhece.

Além disso, passear com cachorro fará com que ele mantenha o peso saudável, evitando desgastes excessivos nos ossos e articulações.

Mais saúde pra você

Devemos também mencionar que ao caminhar com o seu cão você também se movimenta, o que é ótimo para sua saúde.

Há inclusive muitas pessoas que deixam de levar uma vida sedentária após adotarem um cãozinho, o que é ótimo!

passear com cachorro

Uma pesquisa já comprovou inclusive que as pessoas que têm cachorros são muito mais ativas fisicamente do que os que não são tutores.

Então, tenha em mente que passear com cachorro também faz bem para você!

10 dicas importantes para passear com cachorro

Agora que você conhece esses benefícios, é hora de começar.

Prepare-se e aproveite as dicas a seguir para proporcionar um passeio épico e seguro ao seu amigo!

1 – Vacinas e vermífugo

Manter a vacinação e vermifugação em dia é um dever de todo tutor responsável.

Durante a caminhada, seu cão pode ter contato com vírus, bactérias, fungos e até outros cachorros doentes.

É importante que ele tenha tomado todas as vacinas para se proteger de possíveis contaminações.

Por isso é que filhotes que ainda não foram vacinados não devem sair pra passear.

Além disso, dar o vermífugo com a frequência indicada pelo seu veterinário vai dar um jeito em possíveis vermes que ele possa ter pegado por aí.

2 – Cuidado com as pulgas e carrapatos

Ao passear com cachorro, saiba que é bem possível que vocês se deparem com pulgas e carrapatos.

Esses bichinhos irritantes podem estar em outros cães ou no ambiente, prontos para abordarem o seu pet e irem de carona pra sua casa!

Portanto, sempre que terminar a caminhada, vale a pena conferir se o seu pet não trouxe junto os hóspedes incômodos.

Outra opção são os cuidados preventivos, como antipulgas e anticarrapatos que matam ou repelem os parasitas que chegam ao animal.

3 – Usar a coleira adequada

Muitos tutores sofrem com animais agitados, que puxam o tempo todo, sem saberem que isso poderia ser resolvido com o uso de uma coleira adequada.

O tipo a ser usado vai depender da personalidade e do comportamento do seu cão.

coleira para passear com cachorro

As coleiras peitorais comuns, por exemplo, podem facilitar ou até estimular que o cachorro puxe.

Por isso, não são tão indicadas para os cães mais ansiosos e agitados…

Nesses casos, há outras mais adequadas, como a peitoral anti-puxão ou a guia unificada.

No caso de cães muito indisciplinados, pode ser ainda necessária a ajuda de um adestrador.

Lembre-se também que esse excesso de energia talvez indique algum outro problema, como estresse.

Será que você está saindo para passear com cachorro com a frequência necessária? Reflita sobre isso!

4 – Placa de identificação

A placa de identificação não é apenas um acessório estético.

Se seu pet se soltar e fugir, ela é a garantia de que será identificado e encontrado mais rapidamente!

Sabemos que você é cuidadoso e não quer que seu cão se perca, mas todo cuidado é pouco.

5 – Cuidado com o sol quente

O mais indicado é passear com cachorro nos horários de temperatura mais amena, para evitar o cansaço excessivo.

Outro cuidado muito importante é evitar o chão quente, que pode queimar as patas do seu amigo.

A dica básica para garantir a segurança é colocar as costas da sua mão no solo.

Se você conseguir mantê-la por 10 segundos no chão quente, significa que o calor não é suficiente para queimar a sola das patinhas do cachorro.

6 – Levar água e petiscos

Para passeios mais longos, não se esqueça de levar água para seu cão.

Uma pequena parada no parque para se hidratar com certeza vai repor as energias do seu amigo!

Outra dica interessante, principalmente para cães que estão sendo adestrados, é levar junto algum petisco que ele goste.

Assim, você pode recompensá-lo quando ele agir corretamente.

Imagine, por exemplo, um cachorro que puxa muito a coleira. Quando você der o comando para parar e ele obedecer, ofereça a recompensa!

7 – Muito ocupado? Tenha uma rotina!

Vários tutores hoje em dia encontram dificuldades para saírem com o cão por causa do dia a dia agitado.

Muitas vezes, quando deixamos o hábito de passear com cachorro para “quando sobra um tempo”, esse tempo acaba NUNCA chegando!

Achou familiar?

Pois é! Se esse é o seu caso, que tal separar uma hora do dia para a atividade?

Assim seu amigo dificilmente vai perder o exercício. Com o tempo ele vai até se acostumar e saber quando chegou a hora do passeio!

8 – Fique de olho no tempo

Qual o tempo ideal para passear com cachorro?

A resposta é…

Depende!

A intensidade e tempo do passeio devem levar em conta vários fatores, como raça, porte e a idade do animal.

Algumas raças exigem um nível maior de atividade física para gastar a energia, enquanto outras são naturalmente mais tranquilas.

Com relação à idade, lembre-se que é como no caso dos humanos: ao ficarem mais velhos, é claro que nossos amigos não terão a mesma energia de quando eram filhotinhos!

Então, nem sempre você irá passear com cachorro na mesma intensidade.

Para cães idosos, o melhor é diminuir a distância e aumentar a frequência, para que eles não se esforcem demais. (Confira aqui um texto especial com dicas de cuidados para cães idosos).

9 – Atenção à linguagem corporal do cão

Se você tem dúvidas sobre o que seu cachorro está sentindo, fique atento à linguagem corporal.

Ela pode lhe indicar muita coisa!

passear com cachorro

Ao passear com cachorro você consegue saber, por exemplo:

  • Se o chão está quente demais, caso ele se recuse a andar ou levante uma pata após a outra (o ideal é que não chegue nesse ponto, pois você deve checar a temperatura do chão antes disso, ok?)
  • Se houver outros cães no local e seu amigo bocejar, se chacoalhar sem motivo ou lamber o nariz, pode indicar incômodo e possibilidade de brigas…
  • E, é claro, rabinhos para o alto e abanando são sinal de pura diversão!

Como você conhece seu pet melhor do que ninguém, com certeza vai saber identificar outros sinais. Seja observador!

10 – Seja o líder, e não o liderado

A natureza do cão exige que haja um líder. Se você não exerce esse papel, adivinha que vai liderar?

Ele mesmo!

É comum ouvirmos de alguns tutores a frase de que “é o cachorro que me leva pra passear”, de tanto que o animal puxa.

Às vezes eles acabam até definindo onde querem ir, apenas arrastando seu humano pelo caminho…

Mas isso só acontece porque você permite!

Passear com cachorro exige calma, mas também firmeza. Demonstre segurança e liderança para o seu cachorro.

Uma dica importante é sempre fazer com que ele anda ao seu lado ou até mesmo um pouco atrás.

Na mente do animal, a indicação será clara: é você quem estará liderando.

Só essa segurança de ter um líder já vai garantir mais calma e tranquilidade ao seu amigo.

Para evitar os puxões dos mais ansiosos, confira as dicas anteriores sobre coleiras e reforço positivo, pois elas podem ajudar bastante.

Há outra forma de melhorar a disciplina ao passear com cachorro?

A ciência comprovou que, na medida em que o tempo passa, nós nos tornamos mais inteligentes.

Já se perguntou por que isso acontece?

A resposta está na nossa nutrição. Na medida em que passamos a nos alimentar melhor, nosso QI também aumentou!

Além dos nutrientes básicos, passamos a ingerir mais vitaminas, minerais, probióticos e micronutrientes que simplesmente aumentaram nossa inteligência.

Agora, um segredo…

O mesmo vale para o seu cachorro!

Se ele se alimenta melhor, progressivamente vai se tornar mais inteligente e reagir melhor aos comandos, seja nos passeios ou em outros momentos!

Quer saber como melhorar essa nutrição?

Então é hora de conhecer o Longevi, o primeiro super alimento para cachorros.

Basta adicioná-lo como suplemento na ração do seu cachorro e pronto.

Estão garantidos os aminoácidos, vitaminas, minerais, probióticos e micronutrientes que vão deixá-lo mais saudável e até mais inteligente!

Isso se reflete em uma maior disciplina, pois seu cão vai atender aos seus comandos e aprender com mais facilidade.

Assim, passear com cachorro vai ficar mais simples e prazeroso. Pra ele e pra você!

Quer entender mais?

Então confira um vídeo exclusivo gravado pelo Julinho Casares, apresentador do programa Bom pra Cachorro e do quadro “Enquanto meu dono não vem”, da Record.

É só clicar aqui

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

Você também pode gostar de…

Send this to a friend