Catarata em Cachorro: Como Tratar, Prevenir e as 9 Raças Mais Afetadas

Em geral, costumamos associar a catarata em cachorro a animais mais velhos. Mas você sabia que cães em qualquer idade podem ter o problema?

É isso mesmo!

Acompanhe esse artigo até o final para entender quais os principais sintomas dessa doença, como tratar e prevenir.

Mas, primeiro, precisamos entender o que é a catarata em cachorro. Vamos lá!

O que é a catarata

A catarata é um problema ocular que também afeta nós, os seres humanos.

Ela ocorre quando o cristalino, a lente do olho, fica opaca.

Com o envelhecimento, é comum que o cristalino perda elasticidade, tornando-se menos transparente.

Mas ela pode acontecer em outros momentos da vida, como resposta a algum problema de saúde, por exemplo.

Na medida em que evolui, a catarata prejudica a visão, podendo até levar à cegueira.

No caso dos humanos, a vista torna-se embaçada.

Nos cachorros, pode-se observar redução de outros tipos de percepção visual, como veremos a seguir.

Sintomas da catarata em cachorro

Opacidade do globo ocular

Um dos primeiros sintomas da catarata em cachorro notado pela maioria dos tutores é a opacidade do globo ocular.

Se seu amigo está apresentando os olhinhos esbranquiçados ou azulados, é hora de procurar um veterinário para checar se ele está com catarata.

Quanto antes você descobrir, melhor.

Perda da noção de espaço

Nossos cachorros não sabem falar e não conseguem nos comunicar que estão enxergando mal…

Portanto, precisamos estar atentos a comportamentos que possam indicar uma visão prejudicada!

No caso da catarata em cachorro, é comum que o pet perca um pouco da noção de espaço.

Isso faz com que ele bata a cabeça e o focinho nos objetos enquanto anda, já que não consegue enxergar nem calcular bem as distâncias.

Medo e dificuldade de se orientar em ambientes pouco conhecidos

Em casa de certa forma, o cão já conhece o ambiente, podendo evitar os obstáculos (ainda que bata nos objetos, como vimos).

Mas quando está em locais que não conhece, ele tende a se sentir desorientado.

catarata em cachorro

Alguns pets ficam até estáticos ou com medo, por não estarem enxergando ao redor.

Então, se seu cãozinho tem ficado um pouco arredio nos passeios, vale a pena conferir como anda a visão dele.

Coceira, lacrimejamento e irritação

A catarata não causa apenas redução da visão, mas pode apresentar efeitos secundários incômodos.

Ela pode estar associada ao aumento da pressão intraocular ou inflamações, que muitas vezes causam coceira.

Outros pontos a se observar é se o seu amigo não está lacrimejando ou piscando muito, também indicativos de que algo não vai bem com a vista.

Motivos da catarata em cachorro

Por que a catarata aparece?

Como comentamos no início, ela não atinge apenas os cães idosos.

Confira os principais motivos para todas as idades:

Catarata em cachorro idoso

De fato, é mais comum que a catarata em cachorro atinja os mais idosos, devido ao envelhecimento e enrijecimento natural do cristalino.

Mas é preciso ter atenção.

Há outra doença ocular que também causa a opacidade no cristalino em cães mais velhos.

Ela é chamada esclerose nuclear, e somente o veterinário poderá fazer uma avaliação correta para determinar o problema e começar qualquer tipo de tratamento.

Hora de visitar o doutor!

Catarata em cachorro mais jovem

A catarata em cães mais jovens pode ocorrer pode vários motivos, como:

Traumas

Sim, a catarata em cachorro pode ser ocasionada por algo externo.

Um trauma, como uma batida na região dos olhos, por exemplo, pode danificar o cristalino.

Isso leva a um processo inflamatório que causa aumento da pressão na vista, interferindo na lente do olho.

Problemas genéticos

A causa da catarata em cachorro também pode ser genética. Cães cujos pais tinham o problema podem já nascer com ele.

Há casos ainda em que problemas no desenvolvimento embrionário geram a catarata.

Infecções ou inflamações

Infecções ou outros processos que levam à inflamação podem também prejudicar o cristalino e levar à catarata.

Diabetes e outras doenças do metabolismo

Cães com metabolismo alterado estão em maior risco de desenvolver cataratas.

Segundo pesquisas, a maioria dos cães diabéticos desenvolvem o problema.

blank

Por conta da dificuldade no controle da glicose, há um aumento de concentração de água no cristalino.

Assim, as fibras da lente natural do olho incham, ficando opacas.

Deficiências nutricionais

Se seu cão não se alimenta adequadamente – ou recebe alimentos que não deveria – isso pode estar prejudicando a nutrição.

Uma das consequências é uma piora na saúde da visão, o que de forma geral pode aumentar o risco do desenvolvimento da catarata e cachorro.

Cachorro com catarata: raças mais afetadas

Uma pesquisa feita em toda a América do Norte avaliou 40 anos de dados sobre atendimentos veterinários.

Concluiu-se que algumas raças são mais propensas a desenvolverem cataratas. Entre elas estão:

  1. Fox Terrier de Pelo Liso
  2. Bichon Havanês
  3. Bichon Frise
  4. Boston Terrier
  5. Pooddle Miniatura
  6. Poodle Toy
  7. Cocker Spaniel
  8. Terrier Australiano
  9. Schnauzer

Se seu cachorro é de alguma dessas raças, redobre a atenção ao seu comportamento.

E mesmo se não for, não significa que ele não tem a possibilidade de desenvolver cataratas, certo?

Embora não ocorra em uma porcentagem tão grande como nas citadas acima, o problema pode ocorrer em cães de qualquer raça.

Como tratar a catarata em cachorro

Muitos tutores se perguntam se existe remédio para catarata em cachorro.

Atualmente, a única forma de curar essa catarata quando ela já está instalada é por meio de cirurgia.

Na operação, assim como a operação nos humanos, o veterinário remove o conteúdo opaco do cristalino e insere uma lente definitiva intraocular.

Se feito no início do problema, as chances de bons resultados são maiores.

No pós-operatório é necessário pingar colírios, de acordo com a indicação profissional.

Mas atenção!

Nem sempre é possível realizar a cirurgia de catarata. Tudo depende do estado de saúde do pet e da avaliação do veterinário.

Alguns tutores preferem inclusive evitar o risco da cirurgia. Mas, repetindo, tudo deve ser conversado com o médico do seu cãozinho.

Agora…

Se você quer prevenir que seu amigo tenha catarata, há sim o que ser feito!

Como prevenir a catarata canina

Segundo os especialistas, a forma de catarata em cachorro mais simples de prevenir é aquela relacionada à diabetes.

Ou seja, a melhor estratégia é evitar que seu pet fique diabético.

As medidas são atitudes conhecidas que você já deveria ter de qualquer forma, como:

Atividade física

Assim como nos humanos, a prática de atividade física diária ajuda na regulação dos níveis de açúcar no sangue.

Em médio e longo prazo, isso previne a diabetes – nós e neles também! – e, portanto, auxilia na prevenção da catarata em cachorro.

Passeie com seu amigo diariamente e brinque à vontade.

catarata em cachorro

Ele precisa disso para se manter saudável física e mentalmente, pois um cão que gasta energia também reduz seus níveis de estresse.

Se quiser saber um pouco mais sobre a melhor forma de passear com seu cachorro, confira aqui nosso post especial sobre o assunto!

Garantir a melhor nutrição

Certamente você já ouviu falar sobre o quanto a alimentação é importante para prevenir a diabetes.

Algumas pessoas até se cansam de tanto ouvir seus médicos recomendarem: “pare com o açúcar e as comidas processadas”!

O mesmo vale para o seu cachorro.

Se ele se alimenta mal – até mesmo com comida de humanos, como às vezes ocorre – a saúde em geral pode decair bastante.

Esse descontrole alimentar ao longo do tempo pode prejudicar a capacidade do corpo de lidar com o açúcar, tendo como resultado a diabetes.

E a catarata em cachorro é só uma das consequências dessa doença metabólica.

Por isso é importante fornecer comida de qualidade ao seu cão.

Mas é nesse momento que vem a pergunta…

A maioria das rações, mesmo as premium, são extremamente processadas, não é mesmo?

E mais: elas até garantem os nutrientes básicos para nutrir o seu amigo peludo, mas nenhuma vai além desse básico.

Se você quer aumentar a saúde do cão, evitando que ele tenha doenças como a diabetes e a catarata resultante dela, é preciso ir além do básico.

Esse é o objetivo do suplemento canino Longevi. Ele é considerado o primeiro super alimento para cachorros!

O Longevi conta com vitaminas e minerais extras, além de micronutrientes e probióticos – dois itens que nenhuma ração tem. Eles promovem:

  • Pelos brilhantes, ossos e músculos fortes e saudáveis.
  • Melhora do trato intestinal, blindando a imunidade.
  • Melhora do humor, vitalidade, energia e inteligência.
  • Prevenção de doenças, com agentes anticâncer e protetores cerebrais.
  • Mais longevidade, garantindo que seu cão passará mais tempo ao lado da sua família!

Se você quer evitar a catarata em cachorro, o único jeito é evitar também a diabetes, e com a boa nutrição garantida pelo Longevi isso é possível.

Basta misturar na ração que você já usa. Como ele tem sabor bacon, seu amigo vai comer ainda mais animado!

A melhor forma de entender como funciona esse super suplemento é ver com os próprios olhos.

Então, clique aqui e assista ao vídeo gravado pelo Julinho Casares, que é considerado por muitos um dos maiores especialistas em comportamento canino do Brasil.

Julinho é apresentador do programa Bom pra Cachorro e do quadro “Enquanto meu dono não vem”, da Record, onde já resolveu vários casos complicados, ajudando os cães e seus tutores.

Confira e descubra o que esse super alimento pode fazer pelo seu cão!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

Você também pode gostar de…

Send this to a friend