Cachorro Idoso: 7 Dicas Fundamentais para Cuidar Bem

cachorro idoso
blank

Por Redação Petvi

Acreditamos que a nutrição personalizada é a chave para uma vida feliz – e é por isso que nos esforçamos para fornecer ao seu animal de estimação as soluções nutricionais mais avançadas do mercado.

08/10/2020

A cada dia que passa, a expectativa de vida dos cães tem aumentado. Hoje, dificilmente você encontrará alguém que não conhece um cachorro idoso.

E isso é muito bom, pois estamos passando mais tempo com nossos amigos!

Todos os avanços que temos visto no tratamento dos nossos cães tem resultado nessa vida mais longa.

Mas devemos também nos lembrar que, estando um pouco mais velhinhos, eles precisam de cuidados especiais.

Sim, nós queremos viver mais com eles… Mas também queremos que eles vivam com mais saúde!

Então ainda há muito a melhorar na vida dos nossos queridos bichinhos

Acompanhe este artigo até o final para entender como fazer isso. Seu cachorro agradece!

A idade dos cães

Provavelmente você já ouviu aquela velha frase de que 1 ano dos humanos equivale a 7 anos na vida de um cachorro.

Mas a verdade é que para fazer um cálculo mais exato sobre a idade dos cães é preciso levar em conta o porte do animal.

Um cachorro de porte pequeno leva mais tempo para ser considerado idoso, geralmente a partir dos 8 anos.

Por outro lado, cães de porte grande chegam à terceira idade alguns anos mais cedo. Os maiores podem ser considerados idosos já a partir dos 6 anos!

Principais doenças e mudanças de comportamento do cachorro idoso

Bom, antes de conferir as principais dicas para cuidar do seu cachorro idoso, é necessário conhecer quais os problemas e mudanças que os afetam.

Assim é possível entender melhor o seu amigo e suas reais necessidades. Confira!

Problemas nos ossos e articulações

Da mesma forma que os humanos quando ficam mais velhos, seu cão idoso pode apresentar desgastes nos ossos e articulações.

Embora possa acontecer também em cães menores, são os cachorros de grande porte que apresentam o problema com mais frequência.

Quando não prevenido ou tratado, esses desgastes podem prejudicar a movimentação do seu pet. Alguns ficam até com dificuldades para andar.

Disfunções cognitivas

Seu pet parece estar “desaprendendo” o que sabia tão bem? Ele voltou a fazer xixi no lugar errado e não atende aos comandos que conhecia?

Pois saiba que o cachorro idoso pode também apresentar perdas cognitivas, ou seja, ter dificuldades mentais.

É um processo similar aos humanos com alguma demência, como a Doença de Alzheimer.

Alguns cães podem inclusive apresentar dificuldades de reconhecer os tutores e se tornarem agressivos.

Por isso é preciso garantir mais saúde mental, prevenir o problema e impedir que ele avance quando já está instalado.

Veremos mais à frente como fazer isso.

Problemas nos rins

Ao contrário dos problemas ortopédicos, que acometem mais os cães maiores, dificuldades renais ocorrem mais em cachorros menores.

Quando há disfunção renal, os rins podem até mesmo eliminar pela urina nutrientes importantes para a saúde do seu pet, levando-o a emagrecer e ficar doente.

Cães idosos que mudam muito os hábitos de beber água e fazer xixi podem estar com o problema, devendo ser avaliados pelo veterinário.

Alterações visuais e de audição

O cachorro idoso pode também apresentar dificuldades de visão e audição.

No primeiro caso, é inclusive comum o aparecimento de catarata. Felizmente, hoje já existem cirurgias para cães capazes de solucionar o problema.

Ainda assim, preste bastante atenção nas respostas de seu pet aos estímulos ambientais.

Um cão que late para o nada pode estar enxergando mal ou apresentando disfunção cognitiva.

Cabe ao tutor identificar a alteração de comportamento e relatar ao veterinário, para que ele faça uma avaliação mais completa.

E da mesma forma, não será difícil identificar que seu amigo não está escutando muito bem.

Alterações cardíacas

Assim como nós, cães que levam uma vida saudável e com exercícios frequentes tendem a apresentar menos risco de alterações e doenças cardíacas.

Prevenção é tudo, até no mundo dos cachorros!

Agora, se seu cachorro idoso apresenta:

  • Respiração ofegante;
  • Tosse;
  • Cansaço frequente após poucas atividades;
  • Mudança de coloração na língua, que fica mais roxa…

Converse com o seu veterinário, pois são sintomas que podem indicar alguma alteração cardíaca.

Redução de energia e aumento do sono

Seu amigo está mais quieto, preferindo passar um bom tempo na caminha?

Essa mudança de comportamento não é necessariamente um problema, pois assim como os humanos, ao envelhecerem os cães apresentam menos energia para as atividades diárias.

cachorro idoso dormindo

É por isso que o cachorro idoso se torna um pouco mais lento, tem menos disposição para brincadeiras e dorme mais.

Então, garanta ao seu velhinho o repouso que ele merece. Mas sem deixar de dar atenção a ele, ok?

Perda de dentes

Todos conhecemos cães idosos que perdem os dentes, sendo necessário se alimentarem de dietas pastosas.

Mas é preciso mudar um pouco essa consciência. Certos cuidados preventivos podem garantir dentes mais saudáveis e por mais tempo.

Hoje é cada vez mais comum ver cachorro idoso com todos os dentes. Mas para isso, é preciso que o tutor faça seu dever de casa, como veremos mais adiante.

Incontinência

Alguns cachorros mais velhos podem também apresentar incontinência, ou seja, eles perdem o controle de suas necessidades.

Nesses casos especiais, é necessário o uso de fraldas.

7 dicas fundamentais para cuidar bem do seu cachorro idoso

Depois de ver todos esses problemas, você deve estar se preocupando…

Será que meu cachorro vai passar por tudo isso quando a idade chegar?

É claro, ninguém quer ver seu melhor amigo passando por dificuldades.

Mas, fica a pergunta…

Pense no caso dos humanos. O que todo profissional de saúde recomenda para termos uma terceira idade mais saudável?

Sim, é exatamente o que você pensou.

Prevenção!

Quanto mais saudável é a vida que levamos, menos problemas vamos enfrentar quando ficarmos idosos.

Com o seu cão acontece a mesma coisa!

Cuidar bem dele enquanto a idade não chega com certeza vai garantir uma velhice mais longa e saudável.

E quando ele se tornar um cachorro idoso, você deve adotar algumas medidas que melhorem sua qualidade de vida, como:

1 – Visitar o veterinário a cada seis meses

Com qual frequência você leva seu amigo ao veterinário?

Alguns tutores simplesmente se esquecem desse “detalhe”, apenas levando seu pet ao médico quando ele fica doente ou vai tomar vacinas.

Quando os cães são mais jovens, um check up anual pode até ser suficiente…

Mas para o cachorro idoso, o cuidado deve ser redobrado.

O ideal é que ele seja avaliado a cada 6 meses, quando o veterinário fará alguns exames para avaliar a saúde do pet.

Essa é uma rotina importantíssima para conferir o funcionamento dos órgãos internos e checar as taxas de hormônios, que podem indicar alguns dos problemas citados mais acima.

Se houver algo de errado, quanto antes você descobrir, melhor!

2 – Passeie no ritmo do cachorro idoso

Como têm menos energia, os cães idosos não suportam bem passeios muito longos e cansativos.

O mais recomendado é que se dê preferência a passeios mais curtos e mais frequentes, ao invés de longas caminhadas apenas uma vez por dia, por exemplo.

cachorro idoso passeando

Atente-se também aos horários, evitando as horas mais quentes e nunca promovendo esforço excessivo do seu amigo.

Mas nunca, nunca deixe de lado a atividade física! O sedentarismo deve ser seriamente evitado. Apenas seja moderado, certo?

3 – Banho na hora certa

Se você dá banho no seu cão idoso em casa, prefira fazer nos dias mais ensolarados e com uma temperatura mais amena.

Além disso, é fundamental secá-lo bem, caso contrário, ele pode desenvolver fungos na pele, levando até a perda de pelos (clique aqui para conferir nosso post especial sobre cuidados para o pelo do seu cão).

4 – Cuidar da saúde dental

A saúde dental é algo muitas vezes visto pelos tutores como um cuidado secundário na vida dos animais.

Mas ela é fundamental!

A escovação dentária para cachorros, feita ao longo da vida do animal, pode prevenir problemas causados por bactérias na boca do cão.

São elas que causam o tártaro, ou seja, o acúmulo dessas bactérias que se mineralizam nos dentes, criando uma crosta dura que precisa ser removida.

Por isso, converse com seu veterinário sobre fazer uma limpeza periódica frequente no seu amigo, removendo essas bactérias que se acumulam.

Lembre-se que elas podem prejudicar a mastigação e a longo prazo causar infecções.

Esse tipo de problema na gengiva leva inclusive a outras condições sérias de saúde, colocando em risco a vida do seu pet!

E mais: a limpeza dentária vai evitar a perda de dentes do seu cachorro idoso.

5 – Manter o peso

Essa é uma dica praticamente universal, valendo também para nós.

Estar acima do peso traz como consequência maior desgaste em ossos e articulações.

Cães obesos tendem a ter problemas de coluna e articulares. No cachorro idoso, o risco é ainda maior!

Aqui, não tem segredo: alimentação adequada e atividades físicas são o básico para manter o peso e a saúde do seu cão.

6 – Repouso e brincadeiras

Sim, por ter menos energia, o cachorro idoso costuma apresentar menos interesse em brincar.

Mas não deixe de estimulá-lo! Mesmo um pouco de diversão garante a necessidade afetiva do seu amigo.

Lembre-se que ele ainda precisa de carinho e atenção, talvez até mais que antes!

Como você o conhece melhor do que ninguém, aqui vale a dica do bom senso: em alguns momentos, o pet irá querer repousar e vai demonstrar isso através da linguagem corporal.

Portanto, esteja presente, mas respeite o espaço. E quando ele der abertura, interaja e brinque.

7 – Adicione nutrientes especiais

Também como no caso dos humanos, ao envelhecerem, os cães precisam incrementar o consumo de vitaminas e minerais.

Há também outros itens que, quando acrescentados na dieta, podem minimizar os efeitos do envelhecimento.

cachorro idoso

A nutrição é a linha de frente quando o assunto é aumentar a longevidade e saúde dos cães… Vamos entender um pouco mais!

Qual a melhor ração para cachorro idoso?

No mercado, você irá encontrar várias rações “sênior”, ou seja, indicadas para cães idosos.

Em geral, elas apresentam um teor maior de fibras e algumas vitaminas e minerais a mais.

Outras tem grãos mais fáceis de mastigar, visando aqueles cachorros com dentes mais frágeis ou faltando.

Então, para quem tem um cachorro idoso, esse tipo de ração é indicado.

Mas se você realmente quer que seu amigo viva por mais tempo, e viva com saúde ao seu lado, vai precisar oferecer algo a mais.

Agora, a boa notícia…

Hoje a suplementação para cães é uma realidade! Veja…

Existe uma vitamina para cachorro idoso?

A ciência é unânime em afirmar que o que aumentou a expectativa de vida dos humanos foi a alimentação.

Quanto mais a ciência da nutrição evoluiu, mais incrementamos nossa dieta.

Além dos nutrientes essenciais para viver, aumentamos o consumo de vitaminas e minerais.

E tem mais…

Nós também passamos a consumir micronutrientes, fibras, probióticos…

Tudo isso fez com que vivêssemos mais e ficássemos mais inteligentes.

Então, por que não oferecemos o mesmo para os nossos cachorros?

A vitamina para cachorro idoso não deve ser apenas uma vitamina, mas a garantia desse combo de saúde.

É pensando nisso que foi desenvolvido o Longevi, o primeiro superalimento para cachorros.

Basta misturar com a ração que você já usa para se pet.

O Longevi conta com um blend de 42 micronutrientes que melhoram a saúde dos ossos, músculos e pelos.

Além disso, possui vitaminas, minerais, antioxidantes, aminoácidos, enzimas digestivas e probióticos, melhorando a saúde intestinal do seu pet.

Consequentemente, ele terá mais imunidade, energia e humor!

Seja seu cachorro idoso ou jovem, os benefícios são enormes. Pois…

  1. Em cães mais novos, a garantia de saúde integral gera maior bem-estar na velhice.
  2. Em cachorro idoso, o Longevi ajuda a prevenir os problemas comuns da idade e a viver mais tempo!

Para entender um pouco melhor sobre como funciona o Longevi, clique aqui e assista ao vídeo especial gravado pelo Julinho Casares, apresentador do programa Bom pra Cachorro e do quadro “Enquanto meu dono não vem”, da Record.

Seu cachorro idoso merece viver mais e com saúde ao lado da sua família!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

blank

Por Redação Petvi

Acreditamos que a nutrição personalizada é a chave para uma vida feliz – e é por isso que nos esforçamos para fornecer ao seu animal de estimação as soluções nutricionais mais avançadas do mercado.

08/10/2020

Você também pode gostar de…

Send this to a friend