Cachorro Gordo: 6 Consequências, Raças mais Afetadas e Como Prevenir

Você também está no time das pessoas que acham o cachorro gordo um bicho fofinho?

Tudo bem, podemos até concordar com essa fofura… Mas também precisamos falar que estar acima do peso não é nada saudável para o seu amigão.

Cada tutor tem a responsabilidade de proporcionar saúde para seu cachorrinho. E permitir que ele fique obeso certamente é uma forma de NÃO fazer isso!

Esse é um problema que tem crescido em todo o mundo.

Segundo estudos, em alguns países estima-se que mais de 30% dos cães estejam acima do peso, e que mais de 7% estejam obesos.

É muita coisa!

Então, se você tem um cachorro obeso em casa, é hora de saber um pouco mais sobre o excesso de peso canino.

Acompanhe este artigo até o final para conhecer os riscos que o seu pet acima do peso pode estar correndo.

Vamos falar também sobre como combater o problema (algumas dicas certamente você já sabe quais são…).

Confira!

Como saber se tenho um cachorro gordo em casa?

Em primeiro lugar, é necessário identificar seu o cão realmente está com uns quilinhos a mais.

Notar um cachorro gordo, quando ele está bastante acima do peso, é bem fácil.

Mas o ideal é que o tutor reconheça o problema ainda no início do processo, facilitando a resolução – e evitando prejuízos à saúde.

cachorro gordo

A maneira mais fácil de avaliar o estado físico de um cachorro é olhá-lo de cima.

Observe se, ao final das costelas, ele tem uma pequena “cinturinha”, ou seja, se o corpo afina um pouco.

Se sim, é bem provável que ele esteja no peso normal.

Caso contrário, se as linhas do seu cão forem retas, ele deve estar acima do peso.

Outra dica importante é passar a mão na região das costelas do pet.

No peso adequado, você deve senti-las, ainda que note uma fina camada por cima delas.

Essa camada é basicamente gordura. E quanto mais gordinho seu cão estiver, menos você vai sentir as costelas quando apalpá-lo.

Não conseguir encontrar esses ossinhos é sinal de que ele está obeso!

As perigosas consequências de um cachorro gordo

Agora que você já sabe como identificar um cachorro gordo, é necessário conscientização.

Veja a quais problemas os cães obesos estão expostos:

1 – Dificuldades de locomoção

Um cachorro gordo com certeza terá um pouco mais de dificuldade para se movimentar.

Não é difícil entender o porquê, já que o próprio peso atrapalha!

A grande preocupação é que por se exercitar menos, a obesidade pode se intensificar, transformando tudo naquele velho “efeito bola de neve”.

É preciso quebrar esse ciclo e garantir o peso saudável do seu amigo, aumentando seu ânimo para se exercitar.

2 – Prejuízos articulares e ósseos

O excesso de peso também prejudica os ossos e articulações.

É por isso que esse tipo de problema é mais comum em cães maiores, por eles serem mais pesados.

Mas os prejuízos articulares afetam qualquer animal que precisa suportar uma carga maior da que seu esqueleto foi projetado para aguentar.

O resultado são doenças como a artrite e muitas dores, que também prejudicam a locomoção – e a saúde – do pet.

3 – Desconforto térmico

Cães obesos sentem mais calor, pois o excesso de gordura funciona como um isolante térmico.

Em países quentes, como o Brasil, isso não é apenas desconfortável, mas também arriscado, levando o pet a ficar exausto mais rápido.

4 – Doenças cardíacas

Essa é uma velha questão conhecida também pelos humanos.

Se há mais gordura no corpo, o aumento do risco cardíaco é inegável!

Então, se você quer seu cão saudável e sem doenças que prejudicam o coração e a circulação, é bom deixá-lo em forma!

5 – Diabetes

A obesidade também é um fator de risco para a diabetes.

Há também outras questões relevantes, como a idade do animal e até a predisposição genética, mas evitar um cachorro gordo e sedentário é realmente uma boa forma de prevenção.

6 – Perda de imunidade

O cachorro gordo ou acima do peso tende a sofrer com prejuízos na imunidade.

O excesso de gordura promove uma piora da resistência a infecções, algo bastante perigoso para seu amiguinho peludo!

Raças mais predispostas a se tornarem um cachorro gordo

Algumas raças têm uma predisposição maior à obesidade, tanto por motivos comportamentais quanto genéticos. Algumas delas são:

Shit tzu

É um daqueles cãezinhos com tendência a serem preguiçosos e curtirem um sofá.

Por isso é importante que você o coloque para se mexer!

Basset hound

Também conhecido por seu amor a uma boa soneca, os basset hounds tem um faro incrível e são gulosos – o que é uma combinação explosiva…

Eles estão sempre usando seus narizes potentes pra procurarem por comida (nem que sejam só farelos).

Além disso, tem uma cara de pidão que acaba convencendo os tutores a darem umas guloseimas a mais.

E quando você vê… Eis um cachorro gordo e preguiçoso!

Beagle

O beagle é um cão com energia de sobra. Mas muitas vezes os tutores esquecem disso e não fornecem a quantidade adequada de atividades físicas.

A energia não gasta acaba se acumulando, aumentando os riscos de obesidade e também de transtornos comportamentais, como estresse.

Cocker

Outro cão pequeno, mas que também precisa de atividades intensas para gastar energia.

O cocker gosta de correr e brincar, portanto, ofereça isso a ele!

Labrador

Você por acaso conhece algum labrador que destrói os móveis, rói os sapatos da família e faz a maior bagunça?

Esse costuma ser o resultado da falta de atividades compatíveis, exigidas pela raça.

Além de espaço para correr, o labrador precisa de passeios diários longos, ou pode acabar se tornando um cachorro gordo.

Pug, buldogue francês e buldogue inglês

blank

A três raças são braquicefálicas, ou seja, tem o focinho encurtado.

Esse detalhe da anatomia faz com que os cães tenham um pouco mais de dificuldades para respirar.

Por conta disso, eles sentem mais calor e se cansam mais facilmente, perdendo o interesse nas atividades físicas.

Com pouco exercício, os riscos de se transformarem em um cachorro gordo são maiores.

É preciso equilíbrio: nada de sedentarismo, mas com cuidado para não deixá-los exaustos.

Rottweiler

Mais uma raça grande que precisa de bastante espaço e atividades físicas.

Se não tiver essas necessidades atendidas, pode se estressar e engordar – um perigo a mais para cachorros que já são naturalmente grandes e pesados.

Dachshund

O famoso “salsicha” tem certa tendência a ser guloso, então é bom ficar de olho na alimentação.

Quando o Dachshund se torna um cachorro gordo, ele corre sérios riscos de apresentar problemas de coluna, devido ao seu corpinho alongado.

Manter o peso é fundamental para se evitar prejuízos futuros, ainda mais quando chegar a idade!

E, veja…

Se o seu cão não estiver na lista de raças acima, não significa que ele está livre de se tornar um cachorro obeso.

É importante lembrar que tudo depende de como você cuida do seu amigão, como vamos ver a seguir.

Como NÃO ter um cachorro obeso em casa

Não tem nenhuma receita milagrosa para se evitar um cachorro gordo, sedentário e com saúde ruim. Na verdade, é bem simples.

A dica é focar em 2 pontos simples, que até nós, humanos, deveríamos ter mais atenção… E, claro, você pode dar um “plus” ao pet…

Atividade física

Como você já deve ter notado ao longo desse artigo, muitas vezes falamos da necessidade de atividade física.

E isso é bem óbvio. Sabemos que se não gastamos todas as calorias ingeridas, elas se acumulam em forma de gordura.

É assim com a gente, e é assim com nossos cachorros também!

Os números de obesidade canina vêm crescendo justamente porque estamos nos esquecendo disso.

blank

Os cães quase sempre têm uma alta necessidade de atividades, algo fundamental para se evitar um cachorro gordo.

Então, garanta esses exercícios!

Outra dica interessante é pensar bem antes de adotar um pet.

Se ele for de raça, você pode escolher uma que melhor se adapte ao seu estilo de vida.

E mesmo assim, de alguma atividade o cãozinho vai precisar. Não tem como fugir, o que muda é somente a intensidade.

A boa notícia é que vocês vão se divertir muito!

Para saber um pouco mais sobre atividades como o passeio, clique aqui e confira nosso artigo especial sobre o assunto.

Alimentação

A forma mais óbvia de evitar um cachorro gordo é cuidar de sua alimentação.

Tome cuidado com o excesso de petiscos e fuja principalmente de alimentos que não foram desenvolvidos para pets.

A gente conhece bem a carinha de pidão deles ao verem uma comida gostosa que estamos comendo. Então, cuidado!

Agora…

Quer fazer mais pelo seu cachorro, fornecendo algo que ele vai adorar, sem que engorde?

Quer fazer com que ele coma algo suculento como um bom bacon, e que ao mesmo tempo turbine a saúde?

Hoje isso é possível com o Longevi, o primeiro super suplemento para cachorros!

Ele é um blend em pó com 42 nutrientes e micronutrientes que melhoram a saúde dos pets de forma integral (dos pelos, aos ossos, passando pelos intestinos e até pela saúde mental).

Basta misturar na ração que você já usa, colocando um pouco de água (se quiser) para transformá-la em uma refeição úmida e suculenta.

O Longevi tem um sabor de bacon incrível que vai fazer o seu amigo comer tudo e ainda fortalecer o organismo.

Os riscos da obesidade canina também diminuem, porque esse suplemento aumenta a energia do seu animalzinho para que ele fique mais animado a passear, correr e brincar!

Além disso, tem proteínas que promovem músculos fortes e saciedade, ajudando até os mais gulosos.

Bom, o melhor é ouvir a fala de um profissional para entender tudo o que o Longevi é capaz.

Julinho Casares é considerado um dos maiores especialistas em comportamento canino do Brasil e gravou um vídeo especial sobre o Longevi.

Ele já ajudou vários cães e seus tutores no programa Bom pra Cachorro e no quadro “Enquanto meu dono não vem”, da Record.

Então, clique aqui para ouvir o que ele tem a dizer.

Você provavelmente vai gostar de saber como prevenir um cachorro gordo em casa e melhorar vários aspectos da vida do seu amiguinho peludo!

Compartilhe nas Redes Sociais

blank
O original e mais reconhecido supersuplemento

Supersuplemento é um suplemento com mais de 2 funções chave, como por exemplo, ajudar a diminuir queda de pelos e aumentar o apetite. Um supersuplemento consegue entregar isso por ter propriedades nutricionais cientificamente validadas a fortalecerem mais de um marcador de saúde.

Você também pode gostar de…

Send this to a friend